StaticPageTitle

Biblioteca Digital da Produção Intelectual da Universidade de São Paulo

Política de Acesso Aberto      Direitos Autorais      Sobre      Ajuda 
Ajuda

1. O que é um repositório?

Repositório digital se estabelece com infraestrutura de banco de dados capaz de armazenar coleções de documentos em meio eletrônico. O repositório gerencia a produção intelectual de uma instituição pelo armazenamento, organização, preservação, recuperação e disseminação. Repositório digital também pode ser chamado de Biblioteca Digital.


2. O que é Biblioteca Digital da Produção Intelectual da Universidade de São Paulo (BDPI)?

A Biblioteca Digital da Produção Intelectual da Universidade de São Paulo (BDPI) é um repositório, sistema de gestão e disseminação da produção científica, acadêmica, técnica e artística gerada pelas pesquisas desenvolvidas na USP. A Resolução 6444, de 22 de outubro de 2012, estabelece e determina a BDPI como o instrumento oficial da Universidade de São Paulo para reunião da produção intelectual.


3. Como foi desenvolvida a BDPI?

O projeto do repositório institucional USP tem início com uma equipe de professores e bibliotecários, somados às unidades pilotos de Bibliotecas (ECA, EACH e FMVZ) e recursos provenientes do edital Finep, além de apoio para desenvolvimento do sistema no software DSpace, versão 1.7, com o piloto do projeto disponibilizado em 2011 com cerca de 1200 registros.
A partir de 2011 é redesenhado na versão 1.7.2 do DSpace para lançamento oficial em 22 de outubro de 2012, com conteúdo indexado da SciELO e Web of Science atingindo 28.096 artigos. É denominado Biblioteca Digital da Produção Intelectual (BDPI) e definido como repositório institucional da USP pela resolução 6.444 de 22 de Outubro de 2012, que trata da política de informação da USP. Em 2013, a BDPI traz novas implementações e atualização de recursos a partir da migração para a versão 3.1 do DSPace. A BDPI é aberta à comunidade para auto-arquivamento por autores USP e para os responsáveis pela produção nas Bibliotecas.


4. Quais os objetivos da BDPI?

- Aumentar a visibilidade, acessibilidade e difusão dos resultados da atividade acadêmica e de pesquisa da USP por meio da coleta, organização e preservação em longo prazo;
- Facilitar a gestão e o acesso à informação sobre a produção intelectual da USP, por meio da oferta de indicadores confiáveis e validados;
- Integrar-se a um conjunto de iniciativas nacionais e internacionais por meio de padrões e protocolos de integração qualificados e normalizados.


5. Quem tem acesso aos documentos depositados na BDPI?

Qualquer usuário pode pesquisar a produção USP no site www.producao.usp.br.


6. Como está organizada a BDPI?

A BDPI é organizada pelas unidades USP denominadas “Comunidades”, ligadas aos respectivos departamentos (Subcomunidades), Coleções (tipologias) e Itens (documentos).


7. Quais os tipos de documentos existentes na BDPI?

A BDPI apresenta os tipos de documentos: Artigos e Materiais de Revistas Científicas, Livros e Capítulos de Livros, Comunicações em Eventos e Vídeo-aulas. Obs.: Vídeo-aulas são submetidos nas comunidades somente pela equipe responsável da BDPI.


8. Quais direitos de autor estão associados aos documentos submetidos na BDPI?

Os autores com vínculo USP devem conceder à Instituição uma licença não-exclusiva para arquivar e tornar acessível pela BDPI, o conteúdo de produção científica em formato digital. A concessão da licença não-exclusiva permite a preservação e acesso da produção cadastrada no repositório, assegurando aos docentes, pós-graduandos e servidores da Universidade todos os seus direitos de autor.


9. Quem pode depositar documentos na BDPI?

Docentes, servidores técnicos administrativos e pós-graduandos da USP poderão depositar a respectiva produção intelectual produzida no período de vínculo ativo com a USP.


10. Quais os benefícios do autor ao tornar disponível?

Os autores que depositam sua produção científica na BDPI desfrutam de benefícios como: preservação digital, segurança da informação, gestão de direitos e de acesso contribuindo para o aumento de visibilidade e aumento do impacto dos resultados de suas pesquisas.


11. A produção de Autor USP em parceria com outros autores podem ser cadastrados na BDPI?

Sim, desde que exista pelo menos um autor com vínculo USP; os outros podem ser de instituições externas.


12. O que é “Acesso Aberto”?

Entende-se por movimento de acesso aberto a “literatura científica disposta online livre de restrições de direito autoral, licenças de uso e custos”.
Pesquisadores estão engajados cada vez mais em torno desse movimento e procuram depositar sua produção intelectual em repositórios livres. O acesso aberto permite que o texto integral dos documentos seja lido, descarregado (downloaded), distribuído, pesquisado, impresso ou referenciado.
Leia mais: Berlin Declaration, Bethesda Declaration, Budapest Declaration. Acesse: http://www.acessoaberto.usp.br


13. Como é o uso da Licença Creative Commons (CC) na BDPI?

Durante a etapa de submissão ou cadastro da produção, o autor poderá escolher as Licenças Creative Commons (não-obrigatório):

CC BY – Atribuição (BY): os licenciados têm o direito de copiar, distribuir, exibir e executar a obra e fazer trabalhos derivados dela, desde que os créditos sejam dados ao autor ou licenciador, na maneira especificada por estes;
CC BY-NC – Uso não Comercial (NC): os licenciados podem copiar, distribuir, exibir e executar a obra e fazer trabalhos derivados dela, desde que sejam para fins não-comerciais;
CC BY-SA – Share Alike (SA): os licenciados devem distribuir obras derivadas somente sob uma licença idêntica à que governa a obra original;
CC BY-NC-AS - Share Alike (SA): os licenciados devem distribuir obras derivadas somente sob uma licença idêntica à que governa a obra original, desde que sejam para fins não-comerciais.


14. O que é copyright?

Copyright é uma forma de direito intelectual, significa, "direito de cópia". É um direito legal que concede ao autor de trabalhos originais direitos exclusivos de exploração de uma obra artística, literária ou científica, proibindo a reprodução por qualquer meio. Ele impede a cópia ou exploração da obra sem que haja permissão. O símbolo do copyright © presente em uma obra restringe a sua impressão sem autorização prévia, impedindo que haja benefícios financeiros para outros que não sejam o autor ou o editor da obra.


15. O que é DSpace?

DSpace é um software aberto para uso em instituições acadêmicas sem fins lucrativos, direcionado para construção de repositórios digitais abertos. É gratuito, fácil de instalar e personalizar para atendimento das necessidades de qualquer organização. Consulte: http://www.dspace.org/


16. O que são metadados?

Conjunto de elementos com semântica padronizada, que possibilitam representar as informações eletrônicas e descrever recursos eletrônicos de maneira bibliográfica.
Devido à característica de aplicação e a simplicidade de uso na área bibliográfica, o formato de metadados eleito para utilização do DSpace é o padrão Dublin Core (DC). É uma versão qualificada que possui 15 elementos básicos e mais 35 elementos de refinamento. O DC objetiva colocar dados necessários para descrever, identificar, processar, localizar e recuperar documentos disponíveis na Internet.


17. O que é auto-arquivamento?

Auto-arquivar (self-archive) significa depositar um documento digital em um site público da web. O objetivo é gerar visibilidade e acesso aos trabalhos de pesquisas desenvolvidos, aumentando as possibilidades do autor ser citado e conhecido amplamente; minimizando radicalmente as barreiras impostas nos sistemas tradicionais de publicação. O auto-arquivamento não restringe o ato de depositar um documento exclusivamente pelo autor do texto eletrônico, mas admite igualmente a submissão por terceiros, desde que autorizada pelo autor.


18. Auto-aquivar é o mesmo que publicar?

Não. A diferença entre publicar (vanity press) e auto-arquivar (refereed research) é que neste último, o fato de tornar público um texto científico em arquivo aberto, não significa se tratar de uma publicação. No entanto, o fato do artigo ter obtido uma boa apreciação entre os pares é suficiente para ser contado como publicação. A distinção no meio científico é, portanto, a qualidade do trabalho e para isso necessita da validação de um grupo de especialistas. Auto-arquivar é uma excelente forma para estabelecer prioridades e afirmar direitos autorais.


19. O que é a Open Archives Initiative (OAI)?

Lançada em 1999, com o objetivo de criar uma plataforma simples para permitir a interoperabilidade e a pesquisa de publicações científicas de diversas disciplinas. Essa iniciativa surgiu dentro da comunidade dos eprints e partiu de uma abordagem essencialmente técnica, resultando no protocolo OAI-PMH.
Open Archives Initiative (OAI) desenvolveu um código partilhado para tags de metadados (ex: date, author, title, journal, entre outros). Os textos completos dos documentos podem estar em diferentes formatos e localizações, mas se usarem as mesmas tags de metadados tornam-se interoperáveis. Os seus metadados podem ser colhidos (harvesting) e todos os documentos podem, então, ser procurados conjuntamente e recuperados como se estivessem todos numa coleção global, acessível a todos. Veja a figura.


20. O que é um item?

Na BDPI, o item corresponde ao registro contento uma URL única, os metadados que o descreve e o documento na íntegra (desde que disponibilizado).


21. Os Bibliotecários das unidades USP são responsáveis pela correção dos artigos submetidos por docentes?

Sim. Além do autor (docente, pós graduando ou servidor), alguns funcionários nas Bibliotecas são responsáveis pelo processo de submissão da produção da unidade. O técnico e/ou bibliotecário necessitam complementar os dados na etapa de revisão. A validação/publicação do registro é de responsabilidade do bibliotecário.


22. Em caso de submissão de artigos disponíveis em dois idiomas (português e inglês) os dois arquivos poderão ser disponibilizados?

Sim, os dois arquivos poderão ser anexados.


23. Por que um documento de produção submetido na BDPI, ainda não aparece na coleção respectiva?

O registro do artigo pode estar na etapa de revisão ou publicação. Outra possibilidade é do artigo ter sido inserido apenas na comunidade de um autor. Documentos entre autores USP de diferentes unidades/departamentos precisam ser mapeados (associar o item da coleção “origem” à coleção “destino” para fins estatísticos e recuperação da informação) pelo bibliotecário da Unidade.


24. A partir de que data pode ser cadastrada/submetida na BDPI a produção intelectual produzida na universidade?

Os autores poderão submeter somente a produção referente ao período de vínculo ativo na USP. Lembrando que antes de submeter qualquer registro, o depositante deverá pesquisar na base e verificar se o registro já foi indexado anteriormente para evitar duplicação.


25. Quais os tipos de acessos dos documentos depositados na BDPI?

Os documentos podem ter os seguintes tipos de acesso:

- acesso aberto: o documento está disponível na íntegra para consulta, download;
- acesso fechado: o usuário não tem acesso ao documento;
- embargado: documentos protegidos por um período de tempo determinado. Decorrido o prazo, o acesso é automático.
- restritos ao IP USP: somente a comunidade USP tem acesso ao documento.


26. Qual o procedimento para retornar a etapa de submissão de um registro de produção não finalizado?

O formulário de depósito da BDPI permite que o depositante interrompa o processo de submissão e salve o registro para retornar mais tarde.


27. O que é pré-print, “pós-print” e “versão publicada”?

- Pré-print (Preprint): refere-se a um artigo ainda não revisado por pares;
- Pós-print (Posprint): refere-se a um artigo que foi aceito em um periódico com revisão por pares;
- Versão publicada (Published Version): refere-se a um artigo revisado por pares, aceito e publicado em um periódico.


28. Se publicar meu artigo na BDPI, perco os meus direitos de autor?

Não. Os autores devem conceder à Instituição uma Licença Não-Exclusiva para arquivar e tornar acessível pela BDPI os documentos em formato digital. Com a concessão desta licença não-exclusiva para arquivar e dar acesso ao seu trabalho, os docentes e investigadores continuam a reter todos os seus direitos de autor.


29. A Política da BDPI autoriza disponibilização de artigos restritos?

Não. Artigos restritos tem acesso proibido ao documento na íntegra (documentos sob copyright), porém o artigo poderá ser submetido à coleção para fins de preservação.


30. Produção intelectual indexadas em bases de dados de acesso restrito e assinadas pela USP podem ser disponibilizadas na BDPI?

Sim, porém o acesso ao texto completo será restrito ao IP USP.


31. Posso publicar um artigo em revista e ao mesmo tempo na BDPI?

Sim, a publicação do artigo na BDPI aumenta apenas a visibilidade, acessibilidade, difusão e preservação do mesmo. Contudo, o autor do artigo precisa pertencer à comunidade USP.


32. Como se dá a alteração de status para artigos embargados?

Decorrido o prazo de proteção ao documento pelo período determinado de tempo registrado na base, a alteração de status é automática.


33. A minha dissertação de mestrado foi publicada por uma editora que a colocou no circuito comercial. Posso publicá-la também na BDPI?

Sim, desde que o livro contenha a informação de que a obra ou parte dela poderá ser reproduzida em meio digital ou solicitada autorização prévia e por escrito do Editor. A publicação deve ser publicada na tipologia “Livros e Capítulos de Livros”.


34. Artigo originário de tese recebe o link da tese?

Sim, o link da tese poderá ser disponibilizado no campo URL.


35. Por que uma editora ou publicador de uma revista permite a publicação de artigos em acesso aberto?

Pelo fato da editora ou publicador integrar o movimento de acesso livre ao conhecimento científico. Atualmente esse movimento integra vários países, dentre eles o Brasil por parte dos pesquisadores, agências de fomento à pesquisa, editores de revistas científicas e governo por adotarem políticas nacionais de distribuição de softwares gratuitos de editoração de revistas eletrônicas.


36. Artigo na versão revisada pré-print poderá ser inserido na BDPI?

Sim, o pré-print pode ser inserido na BDPI.


37. E se o editor proibir o auto-arquivo do pré-print?

O pré-print é auto-arquivado na fase em que ainda não existe nenhum acordo de transferência de copyright e o autor detém o direito exclusivo.


38. Artigo em versão revisada por pares e não publicado poderá ser inserido na BDPI?

Sim, artigo revisado por pares pode ser disponibilizado na BDPI. Assim como pré-print e a versão publicada.


39. Como é realizado o acesso à BDPI?

O acesso à BDPI é feito pela autenticação do número USP e a mesma senha utilizada pela comunidade nos sistemas USP.


40. Como encontrar a informação desejada na BDPI?

A BDPI dispõe de “Busca” e “Busca avançada” para recuperação da informação. O usuário poderá ter acesso aos documentos pelo autor, título do documento, assunto, revista, agência de fomento. Documentos de acesso restrito ao IP USP poderão ser recuperados pelos computadores existentes nas bibliotecas da USP ou acesso VPN.


41. Posso enviar os resultados de pesquisa na BDPI por e-mail?

Os resultados de buscas feitas nas opções de “Busca” ou “Busca Avançada” não poderão ser salvos e encaminhados por e-mail para utilização posterior.


42. O que é preservação digital?

Consiste no emprego de mecanismos que permitem o armazenamento em repositórios de objetos digitais e que garantem a perenidade dos conteúdos. Compreende o planejamento, a alocação de recursos e a aplicação de métodos e tecnologias para assegurar que a informação digital de valor contínuo permaneça acessível e utilizável.


43. A quem encaminho dúvidas sobre submissão da produção, sobre a BDPI em geral?

Caso ocorra algum problema com a submissão do item ou outra particularidade, o usuário poderá entrar em contato com o Departamento Técnico do Sistema Integrado de Bibliotecas (DT/SIBi) aos cuidados da Equipe Gestora da BDPI pelo e-mail: atendimento@sibi.usp.br


44. Livros de autores USP que não sejam de acesso aberto poderão ser inseridos na BDPI?

Sim, as informações dos metadados ficarão disponíveis e poderá ser anexado arquivos de capa, sumário e resenha (caso exista) em “Arquivos do item”.
O autor poderá, também, submeter arquivo com o conteúdo do livro na íntegra e deixá-lo restrito, com a finalidade de preservação.


45. As diferenças na entrada de autor devem ser corrigidas na BDPI?

É conveniente normalizar as diferenças nas entradas de nome do autor. Caso a biblioteca opte por não normalizar, as diferenças na entrada do nome são reunidas em "citações da BDPI" ao clicar na "bandeirinha do autor”.
Ex.:
FAZZIO, A.
FAZZIO, ADALBERTO


46. Em qual tipologia cadastro a produção científica derivada de “comunicações em eventos”?

Se a produção estiver publicada em uma revista científica cadastre em "Artigos e matérias de revistas científicas", indicando o evento em "Notas". Para cadastro em "Comunicações em eventos" recomenda-se o uso direto dos Anais ou a própria apresentação.


47. Durante a submissão de artigo publicado em revista informo o ISSN impresso ou online?

Busque o ISSN na base Sherpa Romeo e coloque o ISSN impresso ou online de acordo com o ano de publicação do artigo. Ex.: se em 2008 a revista era somente impressa, utilize o ISSN print. Se a revista era impressa e online no ano de publicação do artigo opte pelo ISSN online.


48. Qual o procedimento para identificar o “autor USP” de minha unidade em registros já publicados por outras unidades na BDPI?

Solicite aos responsáveis pela publicação do registro bibliográfico da outra unidade a identificação do autor com "bandeira USP", pois o item não poderá ser editado. Feito isto, mapeie o item para sua coleção/departamento.



Toda a cautela tem sido tomada para a não violação do direito autoral. Entretanto, caso seja identificado algum arquivo que esteja violando a legislação vigente, informe à Equipe Gestora da BDPI para que a situação seja imediatamente regularizada no e-mail atendimento@sibi.usp.br